Equipe

Daniele Donati

Daniele Donati

Diretor

Formado com louvor em Ciências da Comunicação junto à Università degli Studi di Macerata, entrei para o mundo do ensino do italiano L2/LS após passar quatro anos no exterior e ter outros trabalhos e experiências diferentes, de limpezas noturnas a cozinheiro em restaurantes, passando pelas centrais de atendimento telefônico. O retorno para a Itália coincidiu com uma escolha que mudou radicalmente a minha vida de viajante. Comecei a viajar no meu país. Assim, movi os primeiros passos nesse mundo em Pisa, onde desenvolvi um estágio e a preparação para o exame DITALS junto ao ILM (Instituto Linguístico Mediterrâneo). Comecei a trabalhar na Escola Dante Alighieri de Camerino em 2008 por quase um ano e depois uma colega de então me propôs iniciar uma nova aventura com a escola Edulingua de Castelraimondo, onde trabalhei por quase cinco anos. Em 2009 obtive o título de Doutor em “Didática do italiano L2/LS em perspectiva intercultural” pela Università degli Studi di Macerata, com a tese “Changrong e la muraglia cinese: come abbassare il filtro affettivo dei discenti cinesi attraverso la prospettiva interculturale nella classe L2”. Participei de cursos de formação sobre didática e sobre a facilitação linguística, e obtive o “Diploma para o ensino do italiano como língua estrangeira” pela Dilit International House de Roma. Dou aulas de cultura sobre vários temas, entre os quais “La storia della Musica Leggera italiana nel XX sec.”, “Ciak Italia: il Belpaese del cinema” e “I sapori delle regioni, le ragioni dei sapori”. Ministrei seminários de formação para docentes de língua estrangeira no México, na Argentina e na Itália.

As minhas atuais pesquisas concentram-se na importância da textualidade semiótica na programação dos cursos e na escolha dos materiais didáticos. Anteriormente, o âmbito da minha pesquisa concentrou-se no “Uso del testo poetico/letterario nell’italiano L2/LS”.

Amo ensinar e aprender, e acredito muito no compartilhamento do saber para crescermos juntos. Quando posso, viajo. E quando não posso, também.